O filamento PETG é uma versão modificada por glicol do polietileno tereftalato (PET), que é comumente usado para fabricar garrafas. É um material semirrígido com boa resistência ao impacto, mas possui uma superfície ligeiramente mais macia o que o torna sujeito ao desgaste. O material também se beneficia de ótimas características térmicas, permitindo que o plástico resfrie com eficiência com empenamento quase insignificante. 

Prós

Contras

Melhores Práticas

Essas dicas o ajudarão a reduzir as chances de problemas comuns de impressão 3D associados ao PETG, como stringing (fios indesejados), oozing (gotejamento) e má adesão a mesa.

Invista em uma boa superfície de construção

Algumas impressoras 3D vêm com uma base de vidro ou fita adesiva azul instalada na base. Embora essas superfícies possam funcionar bem para PETG, recomendamos o uso de uma plataforma de construção aquecida para obter melhores resultados. A mesa aquecida pode melhorar significativamente a adesão da primeira camada, tornando as muito mais fáceis para futuras impressões. Muitas dessas mesas aquecidas vêm com uma superfície de vidro, permitindo que você imprima diretamente na cama, sem a necessidade de aplicar camadas adicionais de fita ou cola.

Calibre as configurações de retração para reduzir o stringing (fios indesejados)

Um dos problemas mais comuns que vemos na utilização do PETG é o stringing (fios indesejados). Esses fios são como cabelos finos, semelhantes a uma teia de aranha, que correm entre as diferentes superfícies de sua impressão 3D. A prevenção dessas cordas requer configurações de retração calibradas com precisão, portanto, certifique-se de ajustar a distância de retração e a velocidade para obter os melhores resultados.  O Software Simplify3D por exemplo, possui alguns recursos úteis que podem reduzir ainda mais o encordoamento. O primeiro é chamado de Coasting, que atua reduzindo a pressão no bico antes do final de um segmento. Dessa forma, ao passar para o próximo segmento, há menos pressão no bocal, então é menos provável que você veja cordas e escorrimentos durante esse movimento. Outra ótima opção pode ser encontrada na guia Avançado das configurações de processo. Ao ativar a opção “evitar contorno cruzado para movimentos de viagem”, o software ajustará automaticamente os movimentos de deslocamento de sua impressão para ficar no topo do interior de seu modelo, tanto quanto possível. Isso significa que as cordas ficam dentro de sua parte onde ninguém pode vê-las, em vez de ficar do lado de fora de seu modelo.

Otimize as configurações da extrusora para evitar bolhas e “espinhas”

Ao imprimir 3D em temperaturas mais altas associadas ao PETG, você pode notar pequenas manchas ou “espinhas” na superfície do seu modelo. Esses defeitos de impressão ocorrem normalmente no início ou no final de cada segmento, onde a extrusora precisa iniciar ou parar repentinamente de extrusar o plástico. Existem várias maneiras de eliminar esses defeitos de impressão, como habilitar as opções “Distância de reinicialização extra” ou “Parada por inércia” em seu software de impressão 3D. Alguns softwares como o Simplify3D, incluem uma opção para realizar uma retração dinâmica, onde o filamento é retraído enquanto a extrusora ainda está em movimento. Isso elimina completamente bolhas que normalmente são formadas a partir de uma retração estacionária.